Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Forte Sentimento de Família dos Japoneses

1 de Fevereiro de 2015
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais, Notícias | Tags: , , ,

clip_image002 A reação da nação japonesa diante de um caso como o da execução do jornalista Kenji Goto é mais forte do que em outros povos.

 

O jornalista japonês Kenji Goto atuando no Oriente Médio

Mesmo quando um simples cidadão japonês sofria uma agressão no exterior que provocava a perda de sua vida, o assunto sempre mereceu um grande destaque na imprensa japonesa. Um povo como o japonês, que sempre viveu num arquipélago com pouca miscigenação étnica, tende a considerar todos os membros de sua nação quase como uma família, havendo uma forte solidariedade entre ele.

Quanto dois japoneses considerados reféns pelo absurdo Estado Islâmico são executados, sendo um deles um jornalista veterano de coberturas de conflitos armados no mundo, Kenji Goto, depois de uma longa e dramática negociação feita pelas autoridades da Jordânia, todo o mundo acaba chocado. Mas a profundidade do fato é muito mais elevada para o povo japonês. Este tipo de barbárie tem que acabar, ainda que algo parecido com uma guerra contra estes terroristas tenha que ser realizada.

O que se espera é que um povo informado como o japonês não confunda a ação destes extremistas, quer seja como dos árabes ou islâmicos. Sempre existem terroristas entre muitos povos, que são condenados até pelos seus próprios dirigentes políticos. O governo japonês anuncia que sua ação para atendimento das necessidades de povos sofridos como do Oriente Médio devem ser intensificados, pois as primeiras vítimas destes extremistas são eles.

Nunca é fácil eliminar as condições que propiciam que extremistas do mundo todo acabem aderindo às causas como do Estado Islâmico, que nada tem com os árabes ou com os islâmicos. Lamentavelmente, muitos jovens desesperados e desinformados acabam entendendo que ações terroristas são protestos válidos diante das gigantescas capacidades militares sejam usadas para oprimir alguns povos.

Sempre existirão extremistas minoritários, mas eles precisam ser contidos pelos sistemas de segurança que, apesar de lamentáveis, precisam existir em qualquer Estado. Mas, é preciso fazer mais, como conquistar os jovens dos povos que estão sofrendo com ações que ajudem a melhorem suas vidas, do ponto de vista econômico, político e social.

Mesmo num momento traumático como o atual, existem muitos que estão dispostos a efetuar trabalhos importantes que reduzam as disparidades de condições existentes no mundo, para que uma convivência mais civilizada seja possível. Todos nós precisamos dar a nossa contribuição para tanto, além de expressar a nossa solidariedade ao povo japonês.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: