Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Relacionamento com a Mídia

20 de Fevereiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura | Tags: , , , , , ,

Se existe uma necessidade de diferenciação radical no Oriente com o Ocidente, notadamente com o Brasil, esta se refere ao relacionamento com a mídia. Mesmo nos países autoritários não se consegue a unanimidade na mídia, quanto mais nos países democráticos.

Vendo o comportamento das autoridades e dos empresários orientais no Brasil, é neste segmento que se nota as maiores dificuldades decorrentes de culturas tão diferentes.

Os orientais tendem a serem coletivistas, enquanto no Ocidente e particularmente no Brasil existe até um exagero da valorização da capacidade individual. O que pode ser resolvido na maioria dos países orientais por uma entrevista coletiva, aqui no Brasil o problema é mais complexo. Pode exigir muitas entrevistas individuais ou simplesmente trocas de informações com aqueles que são formadores de opinião.

Não se trata de corromper jornalistas desonestos, mas entender que eles vivem das fontes de acesso a informações. Na medida em que eles contam com fontes lhes proporcionando as mais importantes, explicando o contexto em que se colocam os problemas, sempre existe a possibilidade de contar com a sua simpatia. Não que vá resolver uma questão crucial em determinado momento, mas para uma convivência respeitosa ao longo do tempo. O que parece relevante é o conjunto de notícias que acaba formando uma imagem, ajudando a superar eventuais problemas, dando até a oportunidade de veicular uma posição contraditória.

Observando algumas reuniões de autoridades e empresários orientais com representantes da mídia, nota-se o predomínio de jovens, que no jargão jornalista chama-se de “focas”. Poucos jornalistas que se consideram mais importantes se dão ao trabalho de comparecer a estes eventos, para procurarem se diferenciar da massa de novatos, ou pessoas que possuem posições, mas são totalmente irrelevantes na veiculação das notícias.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: