Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Os Japoneses na Energia Nuclear

13 de Maio de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Empresas | Tags: , , , ,

norio sasaki Um expressivo artigo foi publicado no jornal Valor Econômico, “Toshiba colhe frutos de aposta nuclear”, do jornalista Daisuke Wakabayashi, do jornal The Wall Street Journal. Está baseado numa entrevista concedida pelo Norio Sasaki, presidente da Toshiba.

Como noticiado em 2006, a Toshiba assumiu o controle da poderosa norte-americana Westinghouse Eletric Co., grande fornecedora de usinas nucleares nos mercados mundiais, principalmente nos Estados Unidos. Na realidade, tais usinas já contavam anteriormente com muitos componentes da Toshiba.

Para esta aquisição muito se empenhou o Norio Sasaki, quando a Toshiba investiu cerca de US$ 4 bilhões, por 67% da Westinghouse. Começa agora a se beneficiar desta decisão. A Toshiba, segundo o artigo, considera este mercado promissor, ainda que um consórcio da Hitachi com a General Eletric tenha perdido a concorrência de quatro usinas nos Emirados Árabes Unidos para um consórcio coreano.

O presidente da Toshiba estima, com base nos dados da Agência Internacional de Energia Atômica, que nos próximos 40 anos haverá uma demanda potencial de 1.280 usinas em todo o mundo. A Toshiba espera receber 39 pedidos de novos reatores até 2015.

Para tanto, terá que contar com o suporte do governo japonês, como fizeram os coreanos com o seu governo, principalmente nas operações externas, pois internamente no Japão contam com concorrentes como a Mitsubishi Heavy e a Hitachi.

A maioria das usinas nucleares atualmente em construção está na Ásia e no Oriente Médio. Mas, segundo analistas financeiros que operam em Tóquio, a disputa dos mercados dos países emergentes será muito importante.

Na realidade, mesmo contando com outras fontes energéticas, os países emergentes, inclusive o Brasil, terão que contar em suas matrizes com energia elétrica decorrentes de usinas atômicas, hoje consideradas suficientemente seguras.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: