Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Coral de Crianças Conforta Desabrigados em Iwate

26 de Abril de 2011
Por: Naomi Doy | Seção: Notícias | Tags: , , , , | 2 Comentários »

“Adeus amor, eu vou partir, ouço ao longe um clarim;

Mas onde eu for irei sentir os teus passos junto a mim…

(Alberto Ribeiro e Carlos Alberto F. Braga)

Não há brasileiro que não conheça esta canção, Valsa da Despedida. Costumava-se tocar ou cantar ao fim de eventos, em bailes de debutantes e formaturas, em encontros de amigos. É melodia universal, como Happy Birthday ou Noite Feliz. A letra da canção e a motivação diferem, mas a melodia é conhecida no mundo inteiro. No Japão, Hotaru no Hikari (À Luz de Vagalumes”), cantava-se em despedidas de formaturas de colégios e de universidades, e a letra em japonês remete à vida de duros estudos e boa camaradagem:

“Hotaru no hikari, mado no yuki,

Fumi yomu tsuki hi kasane tsutsu…”

Nos países de língua inglesa cantavam ao alvorecer do Ano Novo, como uma despedida às velhas reminiscências:

“Should old acquaintance be forgot and never be brought to mind?

Should old acquaintance be forgot and days of auld lang syne?…”

A versão inglesa é um poema escrito pelo escocês Robert Burns em 1788, ajustado para uma antiga e anônima melodia muito popular, Auld Lang Syne – mais ou menos como “Pelos Velhos Tempos”.

fm20110422a1a

Coral dos pequenos da escola infantil Child School de Ninohe, Iwate

Hoje, a melodia evoca nostalgia e inocência de velhos tempos no mundo inteiro, e no Japão ainda é bastante entoada. Pois, recentemente, sobreviventes em centros de evacuação de cidades do litoral da Província de Iwate que ouviam notícias pela rádio foram surpreendidos, no intervalo musical, por uma melodia que lembrava muito o Hotaru no Hikari. A música fluía firme e docemente, cantada por um coral de crianças. A canção se chama Sora Yori Takaku (“Mais Alto do que o Céu”) e a gravação do coral infantil tinha sido doada anonimamente para a rádio local, a Iwate Broadcasting Co (IBC). Ao ser divulgada, à primeira transmissão seguiram-se inúmeros pedidos para que tocassem de novo.

Segundo Chiho Iuchi, do The Japan Times, devido ao sucesso, a IBC procurou pela identidade do doador e chegaram à professora Sachiko Namioka, da escola infantil Child School de Ninohe, Iwate – cidade não atingida tão duramente pelo tsunami. Professora e crianças bolavam algo que pudessem fazer pelos sobreviventes. Por sugestão dos pequenos, exímios cantantes no coral da escola, resolveram ensaiar Sora Yori Takaku, porque era uma música com mensagens de otimismo e de encorajamento. As crianças ensaiavam com tal ímpeto e sentimento, e impressionaram as professoras. Elas então pediram permissão para gravar, e enviaram para a rádio local.

O autor, compositor Hirotaka Nakagawa, relata que se baseou parcialmente na melodia da canção escocesa Auld Lang Syne por ela ser bastante conhecida dos japoneses, e porque a letra de Toshihiko Shinzawa se inspirava também em sentimentos de união e reunião, em memórias de bons velhos tempos, e em incentivos para novas etapas na vida. Sora Yori Takaku comoveu e alegrou não só pessoas nos centros de evacuação. A canção está se tornando pequeno hit no Tohoku, e as crianças da Child School saboreiam deliciadas a inesperada fama. Mas não estão nada prosas, segundo consta.

Vejam: HTTP://songrecords-news.blog.so-net.ne.jp/2011-03-22


2 Comentários para “Coral de Crianças Conforta Desabrigados em Iwate”

  1. Breno
    1  escreveu às 21:03 em 26 de Abril de 2011:

    Olá Dona Naomi

    Não sabia que a senhora escrevia aqui nesse site, vou começar a ler então seus comentários

    Um Grande Abraço

    Ass Breno

  2. naomi
    2  escreveu às 22:53 em 26 de Abril de 2011:

    Olá, Breno,
    Obrigada, aguardamos com carinho seus comentários; da Tata também! Naomi.


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: