Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Japoneses Ajudando a Produzir Trigo Sarraceno nas Filipinas

30 de Abril de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias | Tags: , ,

Algumas empresas japonesas estão ajudando os filipinos a produzirem o trigo sarraceno, também conhecido como trigo mourisco, nas Filipinas, na parte meridional da ilha de Mindanao visando exportar para o Japão. Este tipo de assistência técnica também visa criar uma alternativa de atividade econômica rentável para os que estão abandonando a guerrilha. Os japoneses são grandes consumidores do trigo sarraceno, na forma de macarrão conhecido como sobá, que apreciam quente e frio, que importam as matérias-primas dos Estados Unidos, da China e da Rússia. O Brasil também é um pequeno produtor deste produto, mas a sua exportação ainda é insignificante.

Das áreas para plantio que estão sendo experimentadas, as mais promissoras parecem estar ao nível de 1.200 metros de altitude, onde se encontram pequenas áreas com solos mais adequados. As variedades do trigo sarraceno também são diferentes, e as sementes de Kumamoto aparentam ser as mais promissoras, mas também foram experimentadas as de Miyasaki e Kagoshima. Já se consegue uma produtividade de 30 quilos por um quilo de sementes, quando no Japão chegam a 20 quilos. Existem áreas onde as experimentações já se repetem por 4 anos. Há cooperações com entidades de pesquisas do governo filipino.

clip_image002

O empresário Takeyoshi Sumikawa e o agricultor  filipino Kashan Panambulan conferem o plantio de trigo sarrraceno em Mindanao Island em Filipinas. Foto: The Japan Times

Muitos velhos combatentes estão abandonando a guerrilha e desejam que seus filhos também contem com alternativas econômicas para o seu sustento.

Também existem outras culturas tropicais como o abacaxi e a banana das Filipinas que estão sendo colocados nos mercados japoneses. Ainda que estas alternativas sejam de pequena monta, o Japão também está colaborando com as Filipinas para atender interesses recíprocos.

Muitos agricultores japoneses não conseguem esposas, pois as mulheres japonesas evitam os sacrifícios das vidas rurais, e algumas filipinas se dispõem a estes matrimônios para melhorarem o seu padrão de vida.

Também existem enfermeiras filipinas que estão emigrando para o Japão para cuidarem dos idosos dependentes, mas necessitam ter o domínio do idioma japonês para obterem seus vistos. As diferenças de padrão econômico determinam arranjos desta natureza, dentro do que se entende como cooperação internacional.

Como no Japão a população está se reduzindo e envelhecendo, os países do Sudeste Asiático que apresentam excedentes populacionais procuram meios de equilíbrio desta natureza.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: