Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Cautelas Diante das Possíveis Dificuldades

20 de Fevereiro de 2015
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias | Tags: , ,

clip_image001Informações de variadas fontes dão conta que os consumidores em todo o mundo estão adotando novos comportamentos diante da possibilidade de agravamento das dificuldades econômicas.

Consumidores estão mais cautelosos com seus gastos

Diversas pesquisas, como a divulgada pelo O Globo com base nas efetuadas pelo Instituto Data Popular, especializado na classe C, informam que os consumidores estão mais cautelosos com seus gastos neste começo do ano, procurando evitar endividamentos, o que é sempre saudável. Isto não se observa somente no Brasil, mas um artigo publicado no Valor Econômico informa que a Nestlé também detecta mudanças nos comportamentos dos consumidores, com maiores cautelas com produtos que possam trazer complicações à saúde nos Estados Unidos. Os consumidores estão procurando produtos que possam ser mais facilmente utilizados, evitando gastos com suas preparações.

No passado, a disseminação de informações sobre a economia era mais lenta e hoje, com o uso intensivo de variadas formas de comunicação social, todos estão se precavendo para dias mais difíceis, procurando evitar dispêndios exagerados que os levem a situações difíceis, dentro de uma perspectiva que seus custos possam se elevar. Mas também existem oportunidades que não devem inibir os empresários.

Isto aumenta as complicações da política econômica que procura estimular a economia para uma recuperação mais rápida, mesmo dentro de uma ampla constelação de riscos como está sendo apresentado num artigo constante do suplemento Eu & Fim de Semana do Valor Econômico. Mas toda esta cautela pode evitar dificuldades mais profundas, devendo se admitir que todas estas incertezas faça parte do novo normal.

Um artigo publicado no site da Bloomberg informa que muitos analistas também estão cautelosos como as autoridades do FED – Sistema Federal de Reservas dos Estados Unidos antes de decidirem pela elevação dos juros que vai acabar ocorrendo em algum momento do futuro, mas não seria tão imediato. A presidente Janet Yellen, que deve fazer uma exposição na próxima semana no Congresso norte-americano, ainda vem mantendo a sua cautela, visando não abortar a ligeira recuperação que já se observa naquela economia.

Ainda que todos preferissem um clima de euforia, diante das incertezas existentes, estas cautelas todas, desde as mais alta autoridades até os simples consumidores em todo o mundo, acabam sendo mais adequadas, ainda que as recuperações possam ser mais lentas e demoradas.

As grandes flutuações só beneficiam os especuladores, que tiram proveito de suas vantagens com informações antecipadas e suas agilidades, tanto nas altas como nas baixas. O que parece interessante é que os políticos brasileiros se deem conta que o quadro não está propício para grandes gastos que os beneficiem, sendo o sacrifício necessário para todos, até diante das limitações das disponibilidades de água que afetam a todos.

Não parece que seja assunto de governo e oposição, mas de toda a coletividade, onde um mínimo de compreensão parece mais recomendável.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: