Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

O Suplemento Paladar e os Conhecimentos Asiáticos

4 de Fevereiro de 2016
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias, Gastronomia | Tags: , ,

clip_image002Infelizmente, a rica culinária chinesa disponível no Brasil é muito limitada, e os brasileiros não contam com a oportunidade para conhecer suas riquezas. Também existem diferenças como do Ano Novo Chinês, que ocorre no inverno daquele país, com o uso intensivo dos tipos diferentes de wantan (uma espécie de massa com receio de carne), predominantemente em ensopados.

Capa do Suplemento Paladar do Estadão, destacando os rolinhos primaveras

Minhas amigas chinesas, já com alguma idade, recordam-se dos preparativos para o Ano Novo Chinês que ocorre no rigoroso inverno daquele país, com a intensa elaboração do wantan, consumidos em grandes quantidades, principalmente na forma de um ensopado. Como aqui no Brasil estamos em pleno e rigoroso verão, o assunto do Ano Novo recaiu sobre o rolinho primavera que nada tem com a data, como no suplemento Paladar do jornal Estadão.

Também a matéria que informa sobre os principais restaurantes chineses em São Paulo indica a deterioração que está ocorrendo, possivelmente em parte decorrente da crise econômica. Mesmo os que já foram melhores estão ficando mais modestos, não apresentando a qualidade do passado, pois para atenderem os consumidores procuram alimentos mais baratos.

Os grandes banquetes com dezenas de pratos que eram marcas da culinária chinesa estão rareando no mundo, não se cuidando da preparação do paladar para a apreciação final dos pratos principais, com sopas intercaladas, sabores agridoces e até o que parece sobremesa para os brasileiros. Estes luxos só são possíveis em poucos lugares, mesmo na China.

Ainda o conhecimento dos brasileiros sobre as culturas acumuladas na Ásia ao longo de muitos séculos são limitadas. Quando se fala do chá, por exemplo, começam a aumentar os interesses sobre os que já são tradicionais na Europa, originários de países asiáticos que foram suas colônias. Mas, mesmo na biodiversidade brasileira, conta-se com muitas plantas que começam a ser utilizadas para os chás, enriquecendo as alternativas e proporcionando sabores que impressionam os consumidores tradicionais no mundo, como apresentado pela jornalista Neide Rigo neste suplemento, até na forma de sorvetes.

Esta culinária chinesa está espalhada pelo mundo, havendo adaptações para as demandas locais. O que podemos conhecer no Brasil é extremamente limitado, não permitindo a avaliação da riqueza da mesma, com amplas diferenças regionais. No Sul da China, predominam os pratos apimentados como os de Sichuan, e ao Norte a influência mongol é mais acentuada, com muitas delícias para os seus rigorosos invernos.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: