Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Imprensa Japonesa Estimula Empresas do Japão

5 de Maio de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Empresas | Tags: ,

Todos reconhecem o importante papel que a imprensa responsável pode desempenhar nas mudanças que devem ocorrer numa economia. Nota-se, há algum tempo, que o importante jornal japonês Nikkei vem publicando comparações entre empresas coreanas, que conquistam espaços adicionais, e as japonesas, cujas reações ainda são consideradas insuficientes.

Publica-se na edição de hoje uma comparação das duas principais siderurgias, a Posco coreana e a Nippon Steel. Como é do conhecimento geral, esta empresa japonesa nasceu da fusão da estatal Yawata com outras, tornando-se privada, e exerceu um papel de forte liderança no período que ficou conhecido como “milagre japonês”. Ajudou a conquistar com a sua liderança e o seu forte entrosamento com o governo e toda a indústria pesada japonesa a imagem do “Japan Inc.”.

A Posco coreana consolidou-se sob o forte comando de um general cuja educação completou-se no Japão. Depois que terminou a Guerra da Coreia que, infelizmente, dividiu-a entre a do Sul e a do Norte, vem desempenhando uma importante liderança no país. Aperfeiçoou muito do que ocorria entre os japoneses, estabelecendo um claro objetivo de longo prazo, evitando o orgulho nipônico que resultou numa pesada estrutura, que poderia se justificar no seu período áureo.

O Nikkei ressalta que os resultados obtidos neste começo de 2010 pela Posco superam os resultados da Nippon Steel em muito, inclusive no seu valor de mercado. E lista as principais razões para tanto. O principal cliente da japonesa é a Toyota que enfrenta dificuldades, enquanto o da coreana é a Hyundai que vem conquistando espaços adicionais. As japonesas Panasonic e Sony estão sendo superadas pela coreana Samsung.

As duas grandes plantas da Posco estão conseguindo reduzir seus custos com grande eficiência, oferecendo prêmios aos seus funcionários pelos resultados, já há alguns anos. A expansão externa da siderúrgica coreana tem sido mais agressiva visando reduzir seus custos de transporte.

Outro setor em que a coreana é beneficiada é o fornecimento para a indústria de construção naval que não encontra rival desde que o Brasil cometeu o erro de não continuar com a expansão da sua.

Esta concorrência entre os coreanos e os japoneses deve servir de um importante alerta para os brasileiros, que parece descansar sobre os seus louros, enquanto outros emergentes ganham espaço no mercado internacional com maior velocidade, reduzindo seus custos. Que a nossa imprensa seja tão rigorosa como a japonesa nestas comparações internacionais.