Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Preocupações Japonesas com o Decrescimento Populacional

21 de Maio de 2012
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, Política, webtown | Tags: , ,

Segundo um editorial publicado pelo jornal econômico japonês Nikkei, a falta do sentimento de urgência com relação ao decréscimo da população no Japão confundem os observadores estrangeiros. Eles chegam a questionar por que os japoneses não flexibilizam a imigração estrangeira. Alguns chegam a considerar que esta atual política populacional chega ser considerada um suicídio do Japão.

Algumas avaliações são simplistas, segundo o editorial, mas oferecem a oportunidade para a reflexão japonesa sobre a perspectiva do declínio da população e seu impacto no futuro do Japão. Sabe-se que se existem variáveis que acabam influindo fortemente e de forma inexorável em toda a economia elas são as demográficas.

fig2_3

O editorial chama a atenção que a população em idade de trabalho entre 15 a 64 anos em 2040 é esperada que venha a declinar em 30%, sendo maior que as que não trabalham. Haverá mais idosos dependendo do sistema de assistência social do que aqueles que contribuem para a sua sustentação.

O desenvolvimento do Japão no pós-guerra foi ajudado pelo aumento de sua população. A população jovem está declinando rapidamente. Na área metropolitana de Tóquio, a população de idosos deve aumentar em 50% nas três próximas décadas.

Segundo o editorial, os políticos japoneses não estão se preocupando de forma suficiente sobre estas tendências, estando ainda presos às concepções antigas. O mesmo sistema do período de crescimento rápido continua sendo mantido, sem nenhum aperfeiçoamento.

Segundo o editorial, a discussão do sistema de assistência social e seu custeio precisam ser debatidos com a máxima urgência, sendo crucial para o futuro do Japão.

Ainda que de forma menos dramática, observando-se o que vem ocorrendo nos países europeus, até em emergentes como o Brasil, com o aumento da expectativa de vida e redução das taxas de natalidade, estes problemas precisam ser debatidos com seriedade, pois são inevitáveis.

Propostas como a do novo presidente da França, reduzindo novamente a idade da aposentadoria, não são viáveis e vão acabar exigindo a sua reversão no futuro, talvez de forma mais drástica do que estava sendo estabelecida.

Se existe algo inevitável é a chegada do futuro, mesmo que seja ignorada por muitos.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: