Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Problemas do Vietnã com a China

19 de Maio de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Política | Tags: , , | 2 Comentários »

Todos sabem que o Vietnã é um país que já enfrentou e venceu a França, os Estados Unidos e sempre manteve a China afastada do seu país, o que deve ser considerado como algo muito respeitável para um pequeno país. Os chineses procuram assegurar o suprimento de matérias-primas e energia, notadamente nas áreas mais próximas da China, como o mar do Vietnã, onde colocaram uma plataforma nas regiões marítimas contestadas. As reações dos vietnamitas foram violentas, supondo-se que com o respaldo de suas autoridades. Os chineses também procuram manter relacionamentos comerciais até com países com os quais possuem divergências, notadamente com investimentos das empresas de Taiwan.

As manifestações vietnamitas contra os chineses acabaram ganhando uma dimensão que ameaça fugir do controle, ainda que ambos os países procurem medidas para o seu esvaziamento, pois os conflitos violentos não interessariam a ninguém. A agudeza dos conflitos levou as autoridades chinesas a evacuarem milhares dos seus cidadãos, com o envio de navios para tanto, o que está sendo avaliada por alguns analistas que consideram uma medida exagerada, talvez uma advertência. Uma avaliação ponderada e isenta ainda parece difícil de ser efetuada, mas as indicações são de grande sensibilidade com estas questões entre os dois países. O assunto está relatado num artigo publicado no site da Bloomberg.

china_vietna

É preciso considerar que o assunto está no contexto geral do avanço da China sobre os vizinhos asiáticos. Todos os países asiáticos temem que a China continue pressionando, gerando um desequilíbrio na Ásia, mas ao mesmo tempo não podem prescindir do comércio com a China.

Estas situações exigem cuidado, pois existem passados que deixaram resquícios que não podem ser desconsiderados. As tensões na região podem desencadear conflitos que podem prejudicar toda a região.

A região é muito sensível com grandes populações que ainda estão procurando melhorar o seu padrão de vida, o que também apresenta uma potencialidade como mercado consumidor. O fato concreto é que a China usa parte da dispersão que ocorreu com o povo chinês, que continua vinculado em termos de interesse comercial.

Os problemas de etnia são sensíveis na Ásia, até porque muitos entendem que a própria China apresenta muitos conflitos internos que estão sendo contidos pela força, mas que sempre resultam em possibilidades de dissidências regionais, que já estão sendo contidos por vizinhos como a Rússia.

Quanto às economias, estão em acelerado crescimento e estes problemas geopolíticos acabam sendo minimizados, mas quando a recuperação econômica ocorre a um ritmo mais lento, algumas autoridades procuram desviar as atenções dos seus problemas internos, com o agigantamento dos conflitos externos, que sempre ajudam a galvanizar as forças internas.


2 Comentários para “Problemas do Vietnã com a China”

  1. Nikos
    1  escreveu às 06:23 em 26 de Maio de 2014:

    Apesar do desenvolvimento econômico, a China é uma farsa em vários segmentos. Cidades inteiras construídas e totalmente abandonadas. Falta de liberdade. Perseguições políticas. Leis trabalhistas frouxas e falta de educação geral do povo, que ainda não aprenderam a respeitar filas, cuspir no chão e utilizar sanitários. Enriqueceu, é verdade, mas está pobre de espírito.

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 08:29 em 26 de Maio de 2014:

    Caro Nikos,

    Lamento suas colocações que me parecem de um jovem ousado, mas que pouco conhece da China, a não ser pela sua superficialidade.
    Todos temos as nossas mazelas, mesmo nos países considerados desenvolvidos, pois os valores são diferentes para cada povo, mesmo um milenar como a chinesa. Há cerca de 50 anos, mesmo em Paris, eu tinha dificuldades com a falta de toalettes e passei por dificuldades em Londres pois não tinha nenhuma facilidade. Pelos nossos valores ocidentais pode ser que alguns pontos chineses sejam lamentáveis. Mas, esteja certo que tanto os chineses como os hindus, que consideramos “atrasados” de alguns pontos de vista, são como regra geral, mais ricos do ponto de vista espiritual e cultural. Hoje, mesmo para economistas, a melhoria do nível de renda, não significa tudo.

    Paulo Yokota


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: