Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Startup Indiana Oferece Produto Para Reduzir a Poluição

22 de Janeiro de 2018
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais e Notícias, Saúde | Tags: , ,

clip_image002Um artigo de Kiran Sharma foi publicado no Nikkei Asian Review mostrando que uma startup indiana criou um filtro nasal de baixo custo (16 centavos de dólar), que bloqueia 95% do PM 2,5, o poluente de 2,5 microns para menor, muito comum nas grandes cidades, que provoca doenças pulmonares e cardíacos.

Foto de uma mulher que usa o filtro nasal, mostrando que pequenas partículas poluidoras não penetram por ele. Foto publicado no artigo do Nikkei Asian Review, que vale a pena ser lido na íntegra

Todas as grandes cidades de países emergentes da Ásia enfrentam graves problemas de poluição, como Nova Délhi, na Índia. A população inala o equivalente a 50 cigarros por dia. Prateek Sharman, de 25 anos, executivo chefe da Nanoclean Global, conseguiu criar um filtro nasal que restringe 95% desta inalação com baixo custo, equivalente a 26 centavos de dólar para um pacote de 10 unidades, usando a nanotecnologia.

Prateek Sharman e dois colegas que estudaram na Indian Institute of Technology formaram a Nanoclean, que recebeu ajuda do governo indiano, completando o montante de US$ 400 mil para a startup, que hoje conta com 15 funcionários. Já possuem três patentes requeridas. Eles continuam pesquisando para que o filtro não permitam passagens de partículas menores e até bactérias.

image

Quadro comparativo da poluição e seus efeitos na China, na Índia, nos USA e na União Europeia publicado no artigo do Nikkei Asian Review

Todos sabem que a poluição e seus efeitos são mais sensíveis em países emergentes como a China e a Índia e, somente neste último país, o seu custo com a morte de 1,2 milhão de indianos por ano chegam a 3% do seu PIB.

Um pacote do Nasofilters com 10 filtros custa 10 rúpias (16 centavos de dólar) e um filtro pode durar de oito a 10 horas, dependendo da qualidade do ar. Este produto recebeu o prêmio entre os 25 melhores empreendimentos da K-Startup Grand Challange 2017, realizado pelo governo da Coreia do Sul, do qual participaram 1,5 mil equipes de 118 países. Também está entre os 100 finalistas do Elevator Pitch Competition 2017 realizado em Hong Kong Science and Technology Parks.

Estão estudando as propostas para a produção em massa. Enfrentam a concorrência de outros produtos, como máscaras que não conseguem dar a mesma proteção. Também existem concorrentes que usam produtos falsos, mas seus criadores estão com esperanças que não sejam somente comerciais os benefícios que podem dar a população de países emergentes.

Como no Brasil, em grandes metrópoles as poluições também são problemáticas, principalmente no inverno, há que se estudar a possibilidade de um acordo com os indianos para a produções destes filtros para uso da população brasileira.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: