Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

O Crescimento Chinês e Suas Dificuldades

5 de Maio de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Política | Tags: , , | 2 Comentários »

Um interessante artigo de Nicholas D. Kristof, do The New York Times, foi reproduzido hoje no O Estado de S.Paulo, ele que morou na China nos anos 80 e 90. Kristof se reporta a uma viagem recente à China, constatando o surpreendente desenvolvimento e melhoria de vida de muitos dos seus antigos amigos, mas refere-se à brutal desigualdade na distribuição de renda, repressão aos dissidentes e potenciais dificuldades com os Estados Unidos.

Mas nota que existem contrastes como a significativa melhoria da expectativa de vida dos chineses, notadamente de Xangai, que já superou a dos Estados Unidos, ainda que 320 milhões de camponeses continuem sem um adequado abastecimento de água. A taxa de mortalidade infantil de 2,9 para cada mil habitantes em Xangai é bem inferior a 5,3 de Nova York. A educação infantil das crianças chinesas está entre as melhores do mundo, como apontada por uma pesquisa que abrangeu 65 nações.

imagesCA4D01LPimagesCA6F5UG4

Cidade de Xangai, uma metrópole em acelerado desenvolvimento

Segundo o autor do artigo, o Partido Comunista, mesmo com a repressão aos dissidentes, pode ser considerado como dominada por autocratas competentes, e que se uma eleição fosse realizada seriam eleitos com facilidade, pois o povo chinês se mostra muito satisfeito com a melhoria da qual estão se beneficiando. Existem situações contraditórias.

Os Estados Unidos tendem a ver a China de forma maniqueísta, como um mastodonte de baixa eficiência que está vencendo a pobreza e investindo em energias alternativas. Ele se reporta ao período em que lá viveu, quando dispunha de um carro enquanto seus amigos chineses andavam de bicicleta. Alguns deles hoje andam de limusine e moram em casas cinematográficas.

A conclusão que ele chega é que a China atual tem seus aspectos maniqueístas, mas que esta visão também é incompleta e equivocada.

Lamentavelmente, na história dos diversos países, os períodos dos seus rápidos desenvolvimentos apresentam também dificuldades como a piora da distribuição de renda, como aconteceu na virada do século XIX para XX no próprio Estados Unidos, mas as pressões sociais acabam por provocar algumas correções, ainda que algumas delas continuem sobrevivendo.


2 Comentários para “O Crescimento Chinês e Suas Dificuldades”

  1. Tiago
    1  escreveu às 09:42 em 9 de Maio de 2011:

    Srº Paulo Yokota,

    Enquanto isto o Brasil ainda patina no subdesenvolvimento, escolas sucateadas, hospitais caindo aos pedaços com filas enormes de pacientes esperando um atendimento.

    Somado a isto, um serviço publico que beira a inércia, corrupção generalizada, transporte publico ineficiente e como se não bastasse está ficando uns dos locais mais caros do planeta pra se viver. Isto mesmo é um país de 3° mundo, em que os produtos são mais caros do os de 1°!

    Ladrão de merendo escolar, um tal fundo partidário e políticos com seus super-salarios trabalhando 3 vezes por semana com dois messes de ferias, típico de republica de bananas.

    Eu não me importo com mais nada daqui, porque Brasil já nasceu pra ser subdesenvolvido com cultura chula, preguiça, mexer a bunda, jogar futebol regado a cachaça é isto que o povo gosta!

    A vontade que tenho é sair, entrar num multinacional ou bolsa de estudo no exterior. Aprontar a mala com notebook na mochila, pegar o 1° voo que aparecer pra Ásia, só de ida, pra nunca mais voltar.

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 16:58 em 9 de Maio de 2011:

    Caro Tiago,

    Muitos estão perplexos com o que acontece no Brasil e no mundo. Se V. está procurando algum paraiso, lamento informar que no mundo dos seres humanos isto não existe. Todos devem sonhar com a melhoria e continuamos batalhando para a melhora, mesmo com todas as dificuldades existentes. O desenvolvimento é isto. Fazer cursos no exterior, acho ótimo, pois V. vai ver que o mundo chamado desenvolvido luta com suas dificuldades. Admiro a Ásia, e no entanto conheço também as misérias daquela parte do mundo, na China, na Índia, na Coreia ou no Japão. Enquanto seres humanos nas nossas sociedades existem corrupções, que sempre estaremos combatendo.
    Trata-se de achar o sistema onde a chamada “accountability”, ou seja, a possibilidade do representado cobrar dos representantes, seja o mais efetivo possível. Acho ótimo que V. conheça outras partes do mundo, que vai acabar valorizando muito mais o Brasil.
    Somos um dos países que mais cresceu no último século, com todas as nossas limitações e se conseguirmos superá-las, estaremos crescendo mais ainda.

    Paulo Yokota


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: