Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Difíceis Questões Eleitorais

28 de agosto de 2020
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias, Eleições | Tags: , , , , , | 3 Comentários »

Apesar da maciça declaração formal a favor da democracia, as atuais polarizações que ocorrem em muitos países do mundo indicam que existem, infelizmente, outros meios que acabam distorcendo a preferência da maioria dos eleitores nas eleições. No caso dos Estados Unidos, ainda que estejam avançando, nos casos de diminuição das influências raciais, de sexos, das disparidades de poder econômico e outros fatores paralelos, principalmente nos momentos de crise, existem preferências que não são expressas publicamente antes das eleições. Isso além do sistema federativo, onde os grandes eleitores expressam as preferências dos estados, acima do número de eleitores populares, cujos votos não são obrigatórios. Algo semelhante acaba ocorrendo em outros países como o Brasil, onde as técnicas para identificação dos aspectos sensíveis para os eleitores e as escolhas dos meios como as redes sociais acabam tendo mais influência na opinião dos eleitores do que a imprensa tradicional. Existem ainda notícias não confirmadas de influências de outros países até nos Estados Unidos.

image

Donald Trump aceita ser candidato dos republicanos nas eleições presidenciais deste ano nos Estados Unidos. Foto do Deutche Welle, cujo artigo no seu site vale a pena ser lido na sua íntegra

Tudo indica que as pesquisas de opinião acabam tendo uma importância relativa e, mesmo depois das eleições, o sistema demorado das apurações em alguns estados permitem suspeitas de algumas irregularidades. Como naquele país é possível votar pelo correio, há uma discussão inclusive dos recursos que são dotados para o acúmulo dos seus trabalhos no período das eleições, colocando em dúvida a sua eficiência. Se isto acontece nos Estados Unidos, surgem muitas dúvidas em outros países menos estruturados para estes pleitos.

As próximas eleições em qualquer país também estão influenciadas pela pandemia do coronavírus e suas consequências econômicas e sociais, que mergulhou o mundo numa das maiores recessões que ninguém sabe quando acabará sendo superada. O problema da saúde pública ganhou uma importância que não se conhecia no passado de algumas décadas.

A substancial redução da globalização com o aumento dos sentimentos nacionalistas terão consequências eleitorais e quando se fala de problemas raciais, não se refere somente com relação aos negros, mas a todos os estrangeiros, tanto a favor como contra, mesmo que haja manifestações públicas a respeito.

Os que declaram conhecer o assunto em profundidade podem ser apanhados com resultados eleitorais surpreendentes, o que poderia ser interpretado como avanços, ou como conservadores. Até a confirmação dos resultados persistirão dúvidas e suas repercussões em outros países.


Limitações das Pesquisas do Datafolha

21 de agosto de 2020
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia e Política, Editoriais e Notícias | Tags: , ,

Mesmo que as pesquisas de opinião não apresentem uma coerência completa, principalmente quando feito com uma amostra de 2.065 entrevistas pelo telefone, nos últimos dias 11 e 12 de agosto, sempre dão uma ideia não precisa, mas útil. Numa das anteriores, havia indicação que o presidente Jair Bolsonaro havia conseguido uma tendência de melhora na sua imagem, como se a economia não tivesse uma ligação direta com ele, pois neste levantamento atual há uma tendência de que ela estaria insatisfatória para a população, tendendo a piorar, o que se nota sem nenhum levantamento técnico.

Isto indicaria que o presidente está conseguindo atribuir a responsabilidade das pioras dos resultados com relação ao coronavírus e da economia para outros, inclusive seus auxiliares e governos estaduais, municipais e empresários, quando ninguém ousa fazer algo sem a sua autorização pessoal, com o risco de ser exonerado, como ele chega até a comentar pelas redes sociais.

A PESQUISA DE 11 E 12 DE AGOSTO

Pesquisa Datafolha aponta que quatro em cada dez entrevistados (41%) acham que a situação econômica do país vai piorar nos próximos meses, enquanto 29% dos respondentes avaliam que permanece igual e 1% deles não souberam opinar.​ A pesquisa anterior sobre o assunto foi de dezembro do ano passado, presencialmente, pois antes da pandemia do coronavírus. Já havia uma tendência que vinha piorando.

(A Folha de S.Paulo não permite o uso do gráfico)

Leia o restante desse texto »


Foreign Affairs Publica Longo Artigo Sobre Jair Bolsonaro

17 de agosto de 2020
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia e Política, Editoriais e Notícias | Tags: , , , , ,

Num longo artigo de Brian Winter publicado no Foreign Affairs descreve-se a atuação de Jair Bolsonaro desde quando passou para a reserva depois de atritos dentro do Exército, para se tornar um direitista que pretende ser conservador. Mas muda a sua atuação de forma pragmática para continuar no cenário político, visando sua reeleição no próximo pleito presidencial. Difere do Donald Trump, que conta com os Estados Unidos numa economia em imagerecuperação, pois o Brasil enfrenta variadas dificuldades que ainda se aprofundam na atual crise. Mas consegue manter seu prestígio popular, oferecendo benefícios emergenciais a um grande número da população brasileira, que não são sustentáveis no prazo mais longo.

Ilustração constante do longo artigo publicado no site do Foreign Affairs, que vale a pena ser lido na sua íntegra

Leia o restante desse texto »


Mudanças que Podem ser Boas, mas Tardias

14 de agosto de 2020
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia e Política, Editoriais e Notícias | Tags: , , , ,

O presidente Jair Bolsonaro, alertado dramaticamente pelo ministro Paulo Guedes, convocou uma reunião dos seus principais ministros, dos presidentes do Senado Federal e da Câmara dos Deputados para anunciar que se empenhará para manter o déficit fiscal, promover as reformas indispensáveis e mudar a sua orientação na atual política econômica. Seriam medidas positivas para o Brasil, mas podem ser tardias e deveriam ser estudadas e detalhadas no início do seu mandato. Depois que a situação piorou com os resultados no setor de saúde, preservação do meio ambiente e os relacionamentos com o exterior, tudo pode ter ficado mais complexo, pois o presidente gastou parte substancial de sua credibilidade, num período difícil para todo o mundo.

clip_image002

O presidente Jair Bolsonaro, acompanhado pelos presidentes do Senado Federal e da Câmara dos Deputados e ministros, fala à imprensa em frente ao Palácio Alvorada. Foto constante do artigo no site de O Globo, que vale a pena ser lido na sua íntegra

Leia o restante desse texto »


Eleições Nos Estados Unidos

14 de agosto de 2020
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia e Política, Editoriais e Notícias | Tags: , , ,

Nos Estados Unidos, que continua sendo relevante econômica e politicamente no mundo, ainda que ameaçado em alguns setores pela China, o sistema de governo é presidencialista, mas dentro de uma Federação de verdade. Assim, a chapa vencedora precisa contar com a maioria dos chamados grandes eleitores, não dependendo da maioria dos votos populares, que não são obrigatórios. Existem estados onde estes grandes eleitores são proporcionais aos votos populares, e outros onde quem obtém a maioria fica com todos estes grandes eleitores. O número deles varia por estados, bastante proporcional ao número de sua população. Os sistemas de apurações dos votos que podem ser pelo correio chegam a ser discutíveis, havendo demoras e possibilidades de irregularidades como vem se observando no clip_image002Estado da Flórida. Portanto, a composição da chapa dos candidatos a presidente e a vice-presidente necessita considerar também todas estas possibilidades.

Atual Senadora Kamala Harris, do Estado da Califórnia, negra e líder feminista, escolhida para a vice-presidente da chapa democrática de Joe Biden, filha de mãe hindu e pai norte-americano de origem da Jamaica

Leia o restante desse texto »


Tentativas de Superar as Dificuldades Brasileiras

14 de agosto de 2020
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia e Política | Tags: , , , ,

Os jornais brasileiros deram amplos espaços para a entrevista concedida pelo ministro da Economia Paulo Guedes e os analistas afirmam que ele está dando um recado duro para o presidente Jair Bolsonaro, enfatizando a necessidade de manter um equilíbrio fiscal e concentrar-se num programa mais liberal. No Palácio do Planalto existem alguns que não ousam contrariar o presidente, que cogita gerar um déficit ampliando os gastos e clip_image002investimentos do governo, enquanto muitos auxiliares de Paulo Guedes estão debandando dos postos que ocupavam.

O presidente Jair Bolsonaro afirma que é mentira que a Amazônia arde com o fogo, quando as fotos da INPE mostram os aumentos dos incêndios na região. Foto publicada no artigo do Estadão, que merece ser lido na sua íntegra

Leia o restante desse texto »


Restrições Não Inteligentes dos EUA às Empresas Chinesas

7 de agosto de 2020
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias, Política | Tags: , , ,

Chegam a ser chocantes as restrições atuais dos Estados Unidos às atuações de empresas chinesas de tecnologias de ponta como vêm ocorrendo com a Huawei e se ampliando para a Wechat, Tik Tok e outras. Quando as tecnologias norte-americanas estavam entre as mais clip_image002avançadas no mundo, a economia dos Estados Unidos ampliou-se na participação internacionalmente e agora com as suas limitações, possivelmente por razões políticas e eleitorais, regride-se ao que acontecia no passado muito remoto.

Charge publicada no China Daily

Leia o restante desse texto »


A Diversidade do que se Possa Fazer

3 de agosto de 2020
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais e Notícias | Tags: , , ,

Todos os analistas e autoridades ficam imaginando o que seria possível fazer para enfrentar a atual crise mundial que pode ter sido desencadeado a partir do setor de saúde, mas se estende pela política e a economia, dentro da aspiração geral de atender aos mais frágeis prioritariamente, aqueles que estão mais sujeitos aos seus efeitos deletérios. Mas, como as diferenças culturais entre os muitos países são acentuadas, parece difícil chegar-se a um razoável consenso do que seria mais recomendável, mesmo com as inovações criativas possíveis, parecendo mais seguro restringir-se inicialmente ao que já está funcionando ao longo do tempo.

Em muitos países, infelizmente, predominam no momento o caos, com as autoridades procurando adotar uma política popular e imediatista, visando a sua continuidade no poder. As medidas duras e realistas ficam somente em alguns discursos, sem que cheguem a ser implementadas, mesmo que elas tenham condições de gerar resultados mais seguros para o futuro. No Brasil, as autoridades pouco preparadas para situações difíceis tendem a optar por soluções emotivas, que aparentam não poderem ser suportadas pela dura realidade, mas são alimentadas por publicidades que abusam do uso das redes sociais, que utilizam até mecanismos duvidosos de seus financiamentos.

clip_image001

Uma favela em São Paulo, uma das dificuldades difíceis de serem resolvidas

Leia o restante desse texto »


Dificuldade do Déficit Fiscal Difícil de Ser Superado

3 de agosto de 2020
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias, Política | Tags: , , ,

Há uma discussão pouco clara sobre o déficit fiscal agravado pelos gastos adicionais indispensáveis como a crise do coronavírus, notadamente no Brasil, sem que haja disposição real para um novo sistema que funcione por alguns anos. Como o corte de despesas é politicamente difícil, bem como o aumento da carga tributária, acaba-se criando termos como a necessidade de uma reforma tributária que exigiria, no mínimo, tributaristas que cada vez são mais raros no país, pois a questão não é simplesmente econômica ou política. A confusão semântica acaba sendo utilizada para superar medidas necessariamente amargas.

clip_image002

Estados Unidos da América é uma Federação e seu imposto mais importante é sobre vendas

Leia o restante desse texto »


Queda Brutal da Economia Norte-Americana

3 de agosto de 2020
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais e Notícias | Tags: , , ,

Os recentes artigos publicados no Brasil não são precisos, mesmo se tratando da economia norte-americana, não se fornecendo a fonte das estimativas atuais de queda do PIB. De qualquer forma, como efeito da pandemia do coronavírus, tudo indica que o primeiro semestre não foi bom para os Estados Unidos, informando ter chegado no segundo trimestre deste ano até próximo a um terço de redução da sua economia. Isto levou o jornalista brasileiro Renato Andrade, de O Globo, a usar a expressão de James Carville na campanha eleitoral de 1992, que ficou famosa: “é a economia, estúpido”. George Bush (pai), republicano, acabou sendo derrotado por Bill Clinton, democrata, naquela época.

clip_image002O fato concreto é que o presidente Donald Trump propôs imediatamente o adiamento das eleições, o que depende dos parlamentares daquele país, que contam com maioria de democratas, sendo praticamente impossível de ser aprovado.

Presidente Donald Trump contrariado com a estimativa de queda do PIB dos Estados Unidos.

Leia o restante desse texto »